O CÓDIGO DA BÍBLIA

22/07/2010 14:33

livro bible code de Drosnim     quebrando o bible code 

 

Daniel 12. 8- Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso perguntei: Senhor meu, qual será o fim destas coisas? 9 Ele respondeu: Vai-te, Daniel, porque estas palavras estão cerradas e seladas até o tempo do fim.

 

 

Isaac Newton chegou a procurar na bíblia um código que desvendasse o futuro, Newton tinha especial curiosidade pelos livros de Daniel e Apocalipse (assim como todos nós). O grande físico era extremamente crente na existência do Criador. Para ele, a realização da profecia era a prova histórica da existência de Deus, Seu livro, "Observations upon the Prophecies of Daniel, and the Apocalypse of St. John", publicado em 1733, poucos anos após sua morte é basicamente um estudo histórico e de interpretação das profecias do livro de Daniel e do Apocalipse. 

 

 

Newton cria que foi Deus quem criou as leis fundamentais do universo. Era um precursor do que se chama hoje de teoria do design inteligente. Há uma variedade enorme de escritos Newtonianos acerca do apocalipse e teológia. O grande físico que reinou só, como o grande sábio de sua geração, cria piamente que o universo era regido por leis divinas e imutáveis que prevaleciam sobre o mundo material.

 

 

O CÓDIGO DA BÍBLIA --  O código foi desenvolvido pelo Dr Eliyahu Rips um matemático israelense de renome mundial, a partir de alguns estudos anteriores de outro pesquisador, o Rabino Tcheco H.M.D. Weissmandel que descobriu a primeira evidência do código antes da segunda guerra mundial, mas nunca publicou sua descoberta, mas seus discípulos posteriormente publicaram um livro em edição limitada, que incluía uma breve referência ao seu trabalho com o código.

 

 

"Dr. Rips desenvolveu um intrincado modelo matemático, que quando implementado por um programa de computador, confirma que o Antigo Testamento está realmente codificado. O código foi descoberto na versão original hebraica, tal como foi escrita na sua origem, ou seja, transformando o texto bíblico original num único fluxo continuo de letras, eliminando todos os espaços entre as palavras. Reconstituindo o Torah (Pentateuco) na forma que os grandes sábios dizem ser na sua forma original, da maneira como Deus entregou a Torah à Moises, palavras contíguas sem quebras, formando 304.805 letras, sendo 64 fileiras de 4.772 letras . Nesse fluxo de letras, o computador procura nomes, palavras e frases ocultas, na forma de saltar letras. Após encontrar a palavra chave, o computador pode então procurar informações correlatas, uns depois dos outros, ele encontra nomes, datas e lugares conectados, codificados juntos." Assim mais de MIL acontecimentos do passado recente foram encontrados no código da Bíblia como por exemplo:

 

 

· O assassinato de Yitzhak Rabin; A bomba de Hiroshima; O holocausto Judaico; A segunda guerra mundial.

 

 

Segundo Drosnin as palavras e datas são encontradas mais ou menos como exemplificado abaixo, sempre por computador, o que tornaria esse código impossível de ser descoberto há alguns anos.

 

 

Imagine enrolar a cadeia de letras ao redor de um cilindro, de forma que todas elas possam ser exibidas. Agora Achatemos o cilindro revelando várias linhas com colunas de comprimento igual. Agora, procure por nomes significativos e datas. Procure na horizontal, vertical diagonal, de qualquer forma. Na verdade o que foi feito foi similar a isso, mas não de forma tào simples, e sim atraves de um computador com um programa específico.

 

 

Outros achados foram: ___Edison está codificado junto de lâmpada elétrica e eletricidade em Números de 11 a 17. 

 

 

O código salvará (???) aparece codificado bem em cima de holocausto atômico e abaixo de fim dos dias .

 

 

POR OUTRO LADO -- Segundo alguns estudiosos as revelações segundo o método do "Código da Bíblia" também acontecem fora da Bíblia .Seguindo o mesmo método do "Código da Bíblia", o australiano Brendan McKay alega que usou o romance " Moby Dick ". Ele diz que achou os mesmos resultados "sensacionais" como Michael Drosnin, o escritor do livro "O Código da Bíblia".

 

 

McKay encontrou dados de acontecimentos como o assassinato de Indira Ghandi, de Martin Luther King, de Yitzhak Rabin e até o acidente de Lady Diana. Não se deve esquecer de que no hebraico não existem vogais. Isso significa que as sílabas são ambíguas e, além disso, as palavras são mais curtas. Dessa maneira, as chances de se encontrar codificações que fazem sentido são muito superiores do que no inglês ou em outros idiomas. Apesar disso, o romance inglês "Moby Dick" (1851) já "previu" todos esses acontecimentos terríveis. 

 

 

McKay também realizou cálculos em relação ao nome de Michael Drosnin. Bem próximo ao nome, o matemático 

 

 

australiano encontrou a palavra "liar" – "mentiroso".

 

 

Opinião do Rabino Avraham Steinmetz --  A o se decifrar quaisquer códigos, o maior desafio é avaliar-se se os padrões de palavras codificados ocorrem acidental ou deliberadamente. Obviamente, podem-se encontrar interessantes padrões de palavras em praticamente qualquer texto examinado - em um romance, no jornal diário ou mesmo neste artigo. Felizmente, o campo de estatística permite aos matemáticos asseverar - com razoável certeza - se os padrões de palavras ocorrem por coincidência ou se foram deliberadamente codificados dentro de um determinado texto.

 

 

Mas, à medida que se tornou mais conhecida a experiência dos Rabinos Famosos, inúmeras pessoas publicaram livros que ameaçam inteiramente a credibilidade da pesquisa sobre os códigos da Torá. Tais livros não empregam metodologia científica alguma, nem fazem distinção entre códigos estatisticamente significativos e códigos que aparecem acidentalmente. O exemplo mais notável é o livro "O Código da Bíblia", de autoria de Michael Drosnin. Apesar de ser bestseller em nove países, as informações e alegações apresentadas no livro são altamente falaciosas. A obra apresenta códigos que não têm significado estatístico e ainda vai mais longe, alegando que os mesmos podem ser utilizados para se prever o futuro.

 

 

Eliyahu Rips, Doron Witztum e Harold Gans denunciaram a veracidade das informações apresentadas no livro de Michael Drosnin. Afirmaram que seu trabalho tem falhas de lógica e que não utiliza nenhum dos métodos estatísticos necessários para validar a colocação intencional dos códigos. Os pesquisadores também demonstraram, através do uso da matemática e da lógica, ser impossível usar os códigos da Torá para se prever o futuro. Dão o seguinte exemplo básico para ilustrá-lo:

 

 

No "Código da Bíblia", Michael Drosnin afirma ter decifrado um código na Torá que previu o assassinato do ex-Primeiro Ministro Yitschac Rabin. Alega ter encontrado "Yitschac Rabin" codificado em estreita proximidade a "o assassino que assassinará".

 

 

Imaginemos que tivéssemos encontrado esse código antes do assassinato do primeiro-ministro. Poderíamos interpretá-lo de várias formas. Estaria este código dizendo que Rabin seria assassinado ou que ele iria assassinar alguém? Ou talvez seria acusado de ser um assassino? Ou ainda que talvez alguém iria tentar assassiná-lo, mas sem conseguí-lo? A metodologia usada por Drosnin para prever o assassinato de Rabin revelou também um código que indicava que o ex-Primeiro Ministro inglês Winston Churchill seria assassinado. Todos sabemos que tal "previsão" não se concretizou. O matemático David Thomas fez uma busca pelo mesmo método no de Gênesis e encontrou as palavras "code" [código] e "bogus" [falso, fictício] juntas mais de 60 vezes. Quais as chances disso acontecer? Será que isso significa que não há nenhum código?

 

 

SE VOCÊ SE INTERESSA PELO CÓDIGO DA BÍBLIA CERTAMENTE TEM INTERESSE E CRÊ NO SOBRENATURAL, ou seja, que ha algo mais que esse nosso corpo físico, e é bem sadia essa fé, e essa curiosidade. É verdade, existe mesmo algo além daquilo que enxergamos, uma outra dimensão, que não vemos facilmente, mas que está bem próxima.

 

 

O texto normal da bíblia sagrada traz inúmeras revelações já comprovadas, como a destruição de Tiro, o nascimento de Jesus e a destruição de Jerusalém. Ainda no início do Cristianismo houve algumas tentativas de decifrar algumas passagens bíblicas usando regras e combinações matemáticas, Irineu sugeriu que os nomes "LATEINOS" (latino) e "TEITAN" (titã) trocando-se as letras por números e somando-os encontra-se o valor "666", um número bastante significativo para os cristãos. Após a Reforma viu-se no Papa a figura do Anti-Cristo, a palavra Ekklesia foi também "trabalhada" de forma que somasse "666". Como podemos ver, a preocupação em "decifrar" a bíblia não é algo novo e característico da sociedade moderna, de tempos e tempos tenta-se obter mais do que a simples "letra" revela nos escritos cristãos.

 

 

Na verdade não vai adiantar muito "espremer" a bíblia, seja usando uma moenda ou um computador, o cerne da palavra de Deus será revelado somente àqueles que procurarem da maneira correta. No próprio livro de Atos dos apóstolos um dos primeiros milagres mostrados é a pregação na própria língua dos presentes, de vários países, isso mostra a preocupação de Deus com a pregação de sua doutrina. Tudo indica também que a Bíblia dos cristãos deve ser interpretada sempre com a ajuda do Espírito Santo, que Jesus disse que seria dado após sua morte.

 

 

"A letra mata" (2 Co 3:5 não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, 6 o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.

 

 

Nota do autor: De forma nenhuma o livro de Drosnin expressa nossa opinião sobre o suposto "código" da bíblia.. A salvação de nossas almas depende unicamente de reconhecermos que Jesus Cristo é o único e suficiente Senhor e salvador, não demandando que saibamos o futuro. Não é nenhum suicídio intelectual aceitar o sacrifício do Senhor Jesus sabemos sim que o futuro é uma eternidade de glória ao lado de Deus para aqueles que aceitarem o sacrifício Mor. Pare e pense nisso amado leitor.

 

ATOS 4.11 Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta como pedra angular. 12 E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que deva mos ser salvos.

 

fonte:www.zonabranca.com